quinta-feira, 30 de abril de 2015

8º encontro : Silvio Golmia e Dulce Maria



                                                    Silvio Golmia e Dulce Maria









Nascido em 58. O filho da Dona Silvia e do Sr. Waldomiro Franco Golmia viveu intensamente seus momentos de infância e juventude aqui na terrinha. Saiu daqui com 20 anos  para Ribeirão Preto e lá vive até hoje já que encontrou sua alma gêmea e em 98 oficializou essa união com Dulce Maria Ramos Passos com quem teve a bela Beatriz hoje com 16 anos.
Ele tem lembranças prodigiosas dessa época  ( lembra até do livro As aventuras de Gulliver que ganhou da  sua madrinha Antiniska) e um grande afeto pelas nossas coisas, conseguindo falar muitos nomes que ficaram gravados em sua memória como pessoas pertinentes  a sua vida pessoal ou à cidade.   Não são flashes, são realmente momentos especiais que viveu e que guardou no coração já que acompanhava o pai em sua lide profissional e política, assim com sua mãe pela trajetória de professora e diretora de escola além de ter com os  irmãos Walvio, Jorge Augusto e Nevio Gracce grande cumplicidade.
Mantem no coração aqueles velhos amigos com quem agora a rede social o reaproximou e mesmo passando tanto tempo sem ver a todos já que o trabalho com a prefeita de Ribeirão o absorve totalmente, acredita que será um momento top na vida, seu reencontro com todos nós na Cidade Labor.

                          Que bom poder abraça-los novamente. Até dia 20 de junho










quarta-feira, 29 de abril de 2015

8º encontro : Sidnei Crevelaro e Dejanira Rosa




                                                 Sidnei ( padre ) e Dejanira ( Deja )







Os dois passaram a infância e juventude em nossa cidade.
Aqui se casaram e uniram duas famílias muito tradicionais : Rosa e Crevelaro.
Aqui tiveram seus filhos e os viram crescer.   Só bem mais tarde é que resolveram acampar pelos lados de São José do Rio Preto e é lá que  recebem os amigos.
Empreendedor, Padre mantem seus negócios pela região, portanto, de vez em quando vem “matar” a saudade da turma toda.
Por causa do seu apelido e do colega Bispo é que batizaram o encontro de mirandopolenses de Santa Ceia já que o encontro foi iniciativa dos dois.
Pessoas muito queridas na cidade, Padre e Deja são sempre motivo de alegria por onde chegam, especialmente aqui onde convivemos e contamos com sua amizade.


                            Que bom poder abraça-los novamente. Até dia 20 de junho














8º encontro : Ademar Bispo da Silva e Jacira Vieira de Gois





                                                 

                                                            Ademar  e  Jacira







Ele Ademar Bispo da Silva nasceu em 45  e cresceu ali pela tão famosa Rua São João sob os cuidados de “Dona Floripa” e o olhar atento do “seu Acurcio”.
Temos registro dele em múltiplas funções : Jogador de futebol, professor de matemática, funcionário do Banco do Brasil, escritor fenomenal de contos , saudosista, pai , sogro, avô, marido, cozinheiro.......pode parar.
Além de tudo é um amigo fiel  e zeloso por suas amizades que são todas duradouras.
Ele vem acompanhado da Jacira, sua esposa e parceira que já angariou em nosso meio muitos afetos.

                      Que bom poder abraça-los novamente. Até dia 20 de junho.















quinta-feira, 23 de abril de 2015

8º encontro de amigos - 2015


                                                                              2008


                                                                             2009



                                                                             2010




                                                                          2011


                                                                          2012



                                                                          2013



                                                                                2014

                                                                             
                                                                                                                                 
                                               
                                                                SANTA CEIA - 2015


Vamos começar a nos organizar ????

Anote aí na sua agenda :                      20 de JUNHO de 2015            
                                                             11 horas
                                                             Banespinha
                                                             Aquecer o coração com os amigos
Cardápio  :  Frios na entrada
                    2 saladas : folhas e legumes
                    Arroz / pernil fatiado /coxa dessossada / macarrão com dois molhos
                    sobremesa: sorvete

Valor : R$ 35,00 por pessoa   ( bebidas a parte )

Adesão obrigatória até uma semana antes. Desistências até esse prazo também poderão ser feitas com devolução dos valores.

Se quiser dividir o pagamento pague em maio e junho.

Depósito em conta poupança Banco do Brasil
                                                agencia : 0448-0
                                                conta poupança : 14981-0
                                                variação : 51
                                                Regina Célia Mustafa Araujo e Marialice Crevelaro Meirelles

Assim que depositar avise por e-mail,  pelo face, ou pelo telefone para nos ajudar a fazer o controle, inclusive de números a serem contratados para o buffet.
                                                 reginamustafa@hotmail.com
                                                 (018) 3701-1198              /  99621-0551
                                                  padre : sidcrevelaro@hotmail.com
                                                  bispo : ademar bispo 2012@bol.com.br

Temos poucos hotéis na cidade. Se necessário a gente consegue te encaixar na casa de um amigo.

Não há convites individuais. Repasse a teus amigos. Compartilhe essa página.


"Quem tem um amigo, mesmo que um só, não importa onde se encontre, jamais sofrerá de solidão; poderá morrer de saudades, mas não estará só !"    ( Amir Klink ).




Parodiando  Saint Exupery em " O pequeno principe"   : Se tu vens dia 20 de junho, desde já estou feliz.......

quinta-feira, 26 de março de 2015

Departamento de Saúde





Demorou, mas consegui conversar com a Diretora do Departamento de Saúde.

Fui recebida por uma jovem bem falante, ágil no raciocínio, bem consciente dos problemas que uma diretora de departamento, especialmente o da saúde, tão polêmico, vem enfrentando nesses quase dois anos à frente do Departamento.

Quem é
Natalia Costa Lopes. Ela veio de Piquerobi, cidade perto de Presidente Venceslau. Enfermeira concursada, inicialmente trabalhou no Centro de Saúde, até que o Diretor de Saúde, na época Celso Martins, a convidou para atuar no Departamento como enfermeira da vigilância sanitária. Assim ela ficou quando foram sendo alterados os nomes dos diretores: Jussara, Sandra Oliva  e, em agosto de 2013 ela assumiu a pasta.

O Departamento
Ele tem fundo próprio, tem aproximadamente 187 funcionários e um universo bem grande de setores para serem gerenciados, embora cada um deles tenha uma coordenação própria: 7 UBSs (em construção a 8ª), 1 farmácia municipal (Katia Zogbi é responsável), central de ambulância, de fisioterapia, de vigilância sanitária (Jussara), controle de vetores (Nogueira), Zoonose (Leonilda Bersani), odontologia (Erika) e central de agendamento. São 14 prédios públicos utilizados pelo departamento. Na central há 10 funcionários para realizar o trabalho.

Os repasses
Há uma dificuldade grande da população entender onde estão as responsabilidade de cada setor: federal, estadual e municipal. Por exemplo, a ambulância, a catarata, os atendimentos de média e alta complexidade. Tudo recai como cobrança ao município embora não seja  sua competência. O Prefeito aderiu ao projeto  de implantação do Samu regional. A sede ficaria em Araçatuba, daí Mirandópolis teria uma base. O projeto foi encaminhado ao Ministério da Saúde, há negociações com o Departamento Regional e a Prefeitura Municipal de Araçatuba para que isso se efetive.

Desvio de função
Existe sim e isso a prefeitura está tentando resolver. Coloquei exemplos pontuais como braçais que estão desenvolvendo funções administrativas, motoristas que não são motoristas e a Natalia concordou que conhece esses problemas e que há já consenso com o executivo da obrigatoriedade de resolução do problema (um aparte meu: espero eu que resolvam com seriedade e com justiça).

Interferência do Legislativo e Executivo
A Natalia diz que é pequena. Ela relata que a própria população muitas vezes procura o legislativo ou o executivo para problemas que na maioria das vezes poderiam ser solucionados no próprio departamento. 

Assinatura de ponto
Há ponto eletrônico na maioria dos setores, são poucos os que assinam manualmente e que devem ser supervisionados pela chefia imediata.

Agendamento
Questionada sobre o fato dos agendamentos no Posto estarem sendo feitos pelos próprios funcionários, tendo a facilidade de "pegar a senha" em beneficio próprio, Natalia disse que já fez reunião especifica com os funcionários sobre esse assunto solicitando deles mais lisura no processo de distribuição de senhas.

Reformas
Perguntei se ela não achava que todas as reformas ao mesmo tempo não estaria prejudicando o atendimento. Ela me explicou que quando o governo federal pediu a requalificação das UBSs, em 2013, o município solicitou 4 reformas ( Dr. Pardo, 1ª e 2ª Aliança e Amandaba) e uma construção (Vale do Sol) e....... surpresa..... foram contempladas com repasse para tudo isso. O Centro de Saúde Dr. Yoshito recebeu uma subvenção estadual para sua reforma, faltando ainda pequenos acertos, como os moveis planejados. A diretora considera satisfatória a adequação feita até aqui.

Prédio
O departamento vai mudar. Hoje ele está na esquina da praça da igreja, onde antigamente era a casa do nego Hidalgo. Vai agora para onde estava a Vigilância, nas proximidades do Nilton Supermercado.

Medicamentos
O Governo Federal manda 8 mil mensais para compra de medicamentos (quantidade irrisória para a demanda). Já o Estadual manda os medicamentos da dose certa e alto custo (que ultimamente também estão em falta). O médico prescreve às vezes um medicamento que não é enviado e que não há na farmácia, ou como exemplo, há necessidades da insulina lantus que não faz parte do Rename (Relação nacional de medicamentos), portanto, tem que ser pago com  recurso próprio do Município. O tribunal de contas já orientou para que se faça um recadastramento para que essa compra de medicamentos fora do Rename não se torne usual.

Orçamento
A obrigação do município são 15% do orçamento para a saúde. Foram gastos 22% no ano passado. E para complicar um pouco o município perdeu mais ou menos em quatro meses R$ 5 milhões em arrecadação.

Amada
O contrato com a empresa está vigente e explicou que o pagamento do trabalho clinico é por procedimento, sendo que cabe a cada setor onde há funcionário contratado informar à empresa o número para pagamento, assim como qualquer problema surgido.

Insalubridade
Lei 88, de 2014, o colocava sobre o salário base, porém, o artigo foi " amputado" já que por erro de digitação do estatuto não possibilitou essa alteração, deixando-se então como era antes: sobre o Salário Mínimo.

Promotor Público 
Ele tem acompanhado e atendido a população que se dirige ao Ministério Público e o Departamento tem acatado as decisões judiciais. 

Projeto (para antiga Casa de Saúde)
O Departamento de Saúde realizou um projeto para Implantação de um centro especializado em reabilitação que já foi aceito na região e publicado pela Secretaria de Estado. Aguarda agora o Ministério da Saúde que informou que no momento está sem recursos. O Departamento está ainda estudando a possibilidade de implantação de um CAPS ( Centro de Atenção Psicossocial).

O que é ser diretor do Departamento de Saúde
Para Natalia, os requisitos são: flexibilidade,  paciência, conhecimento técnico e experiência. Não necessariamente como diretor, mas no serviço adjunto que proporciona a visão de conjunto. Ela reconhece que a disponibilidade de horário também é fundamental já que possibilita a extensão de seu horário de trabalho que não tem hora para  fechar o dia, montar planos, se reunir com equipes, preencher indicadores e etc. Ela considera que é uma grande realização pessoal fazer um trabalho que considera satisfatório num setor tão polêmico e que enfrenta tantas dificuldades que são comuns a quase todos os municípios e ao Brasil de modo geral.

Está aí..... o ponto de vista da diretora do Departamento de Saúde do Município.

domingo, 15 de março de 2015

Já que não houve manifestação coletiva.....




Já que não houve manifestação coletiva, faço a minha individual.

Não sou a favor da volta do militarismo.
Não sou contra a petrobrás.
Não sou contra o PT
Não sou contra muita coisa que estão misturando nessas manifestações.

Eu sou contra sim , a politica economica de um  governo que submete o pobre à mesmice,  a classe média à pobreza enquanto os bacanas que fazem as leis ou manipulam o poder, enchem os bolsos.

Eu sou contra sim, àquele radical que defende Dilma e Lula vociferando sua integridade em nome de um Partido que bradou a vida inteira pela lisura  de suas ações.Não é o partido. Não é sua filosofia. É seu radicalismo que o impede de enxergar os erros de seus próprios filhos.

Eu sou contra essa mentiras que estão se institucionalizando, essas manobras para inocentar aqueles que sabemos culpados, essa tentativa insana de se perpetuar no poder, esses escândalos diários que aparecem nas manchetes, essa mania de perseguição que alguns tem pra fugir das explicações, ..

Alguns pedem "impeachment", outros intervenção militar....mas a grande maioria, como eu, só quer declarar sua insatisfação com o atual estado de coisas  na tentativa de acordar esse povo pacato, de natureza conciliadora, que reclama, mas quer levar sempre vantagem em tudo, de um povo que resmunga mas quando tem a chance de mudar o "status quo", pára, cruza os braços e "deixa a vida me levar",  de um povo que manifesta sua insatisfação em uma fantasia caricaturesca no carnaval e que só faz lamuriar e ranger os dentes.

Mirandópolis não se manifestou, Um aqui, outro ali. Horários desencontrados, Lugares não acertados. Porém de uma coisa nós estamos certos. Existem forças aqui em Mirandópolis sim. Existem pessoas que ainda gritam, reclamam,  pagam seus impostos honestamente, trabalham, não dependem de nenhum favor e sabem que o processo democrático é pacifico sim, mas tem seu limite de tolerância e que a qualquer momento podemos alterar nosso destino em todos os segmentos políticos : de pequenas associações, municipal, estadual e federal.

Estou ficando de saco cheio. Uma hora a gente vai ter que escancarar nossa indignação pra mudar as coisas. Talvez educação e polidez não sejam os únicos argumentos além da consciencia politica.





quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Departamento do Meio Ambiente








Estive lá. Rua Seime Sadano, 1193.

Agendei um horário com o diretor do departamento e fui recebida com pontualidade em uma salinha pequena, com uma mesa, um armário e um ventilador de teto (ufaaaa) que mal dava conta de movimentar os cabelos.

E aí conversamos.

Lucas Costa da Silva , filho da Edilene e Ailton, falou de si com satisfação pelos avós maternos que muitos de nós conhecemos, já que sua avó, a Dona Arminda Assunção, foi servente da escola Ebe Aurora por muitos anos. O seu avô Ciro (Aldecir) Costa foi operador de máquina da prefeitura. Além dos avós paternos Sr. Cido e Dona Alcinda que muitos vão se lembrar quando a gente fala da funerária em frente a Casa de Saúde.

O Departamento foi criado em 2013 por obrigatoriedade de uma Lei Complementar. Lucas formado em Engenharia Ambiental pela FAE foi convidado a assumir a pasta mesmo que isso tenha custado a saída de sua mãe da Diretoria da Cultura para que não houvesse impedimento legal. Trabalha com ele o Julio, funcionário braçal da Prefeitura, e também o estagiário Guilherme.

Esse departamento tem boas ligações com outros como Obras, Educação, Fiscalização e Jurídico, por exemplo, pois é um trabalho onde um depende do outro para a eficácia da ação.

Lucas disse que o Prefeito Municipal está na maioria das vezes questionando, trocando ideias e sugerindo atitudes do departamento. Ele relata que não há imposições por parte do Chicão para o desenvolvimento desta ou daquela ação.

Poda das árvores
Quando questionei sobre as podas, ele me explicou que quando solicitada pelo munícipe, passa por uma vistoria para verificar a real necessidade supressão da árvores e só daí os podadores autônomos (previamente cadastrados) entram em ação. Quanto a tão questionada árvore do CEMPIS, a justificativa é que o Governo do Estado vai utilizar o prédio para construir uma Creche que atenderá a todos que frequentam hoje a Creche Profª Antonia Girotto Terenci, já que esta tem sérios problemas estruturais e os engenheiros que analisaram o prédio não encontraram outra alternativa que não a eliminação da árvore em questão. Há obrigatoriedade legal de que a cada árvore cortada uma outra deva ser plantada e nosso município tem reposto mais que isso, embora ele também lamenta a  idade e o afeto que a árvore implantou em cada aluno que passou por todas as escolas que já conviveram aquele espaço.

Perguntei da arborização de nossa cidade que parece pequena, Lucas explicou que na área urbana estamos com o mínimo desejável e na área rural não há poder municipal para fiscalização que fica a cargo da Policia Ambiental de Castilho. Eu inclusive comentei sobre as áreas de preservação permanentes (APPs) que a legislação diminuiu o recuo.  Ele concorda que é pequena, mas as usinas são obrigadas a repor essa retirada embora a façam em outro estado em que não haja produção canavieira ou que ela seja menor.

Os projetos de coleta são todos organizados em parcerias, cooperativas ou doações: pneumáticos, lixo eletrônico, buchas, reciclável, agrotóxicos, medicamentos hospitalar e até a poda.

Quanto ao lixo, a empresa Monte Azul realiza a coleta, pois ganhou a licitação. Quando perguntei se é verdade o que estão dizendo pelo Facebook que a empresa é do Carlos José, ele argumentou desconhecer a informação. A licitação, ou  pregão, é feita conforme a legislação com o acompanhamento dos procuradores jurídicos da Prefeitura e ao departamento só cabe verificar que sejam atendidos todos os requisitos colocados lá, não importando de quem seja.

O plano municipal de saneamento básico  está sendo bastante questionado, e não perguntei sobre isso, já que quando da realização do Forum expos o seu ponto de vista .

Água....água...teremos problemas???? Não. O que tem que ser feito e já está em vias de licitação é o projeto de desassoreamento da lagoa que foi elaborado pelo SAAEM.Obviamente há que se ressaltar que o uso sustentável da água deve ser mantido em equilíbrio pelos mirandopolenses, já que a escassez é um problema da humanidade.

Eu quis saber o que é ser município Verde /Azul. Ele me explicou direitinho, inclusive vi que a nota do município de 8,6 caiu agora para 7,4. Ainda permanece no nível Bom já que 5 ou menos é inadequado. Aí você diz: e daí? Bem, é questão de atender a 10 diretrizes que norteiam o bem do meio ambiente.

Lixo nas ruas
Kimie e Nivaldo....falei pra ele dos lixos jogados perto da água canalizada na estrada de Pacaembu (por onde vocês passam sempre) e perto do pontilhão do Amandaba. Sugeri a colocação de caçamba pra atender a população e ele me explicou que é o inverso. As caçambas estão sendo retiradas porque estão favorecendo a existência de um verdadeiro lixão onde não deviam estar. Daí falei pra ele da alternância de coleta, Lucas me disse que isso vai ser estudado, como prometido nos encontros de formulação do Plano, mas há necessidade da conscientização da população para a colocação do lixo nas datas mesmo que alternadas e não buscando a solução de eliminar o lixo por conta própria nos terrenos alheios ou nas estradas publicas.

Departamento relativamente novo..... preocupação com meio ambiente muito em voga e sob vigilância pelos problemas enfrentados pelo mundo inteiro, cobrança da população, mídia e exposição pelas redes sociais. Lucas se mostra confiante no seu trabalho e tem enfrentado todos os problemas com relativa ponderação. Eu acredito que o tempo vai ser um sujeito favorecedor do seu trabalho. Concordo com ele quando diz que não há necessidade de divulgação daquilo que o departamento faz porque tudo é obrigação do fazer imposto pela profissão, nada mais.

Vamos acompanhar. Nós, educadores, temos muito a contribuir com esse departamento